51.3750.1122

Alimentação em tempos de coronavírus - Parte 2


Publicado em 22/06/2020 Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social COVID-19 Fonte: Secretaria Municipal de Saúde/Daniela Kronbauer

Diversos nutrientes também estão envolvidos no nosso sistema imunológico. Os principais que vamos falar abaixo são: vitamina D, zinco, vitamina C, selênio, vitamina A.


                No texto da semana passada falamos sobre a importância de consumirmos menos alimentos ultra processados e mais alimentos in natura ou minimamente processados: “descascar mais e desembalar menos”, bem como também manter o funcionamento intestinal em dia, como formas de fortalecer nosso sistema imunológico.

                Mas como o próprio nome já diz, temos um SISTEMA IMUNOLÓGICO, ou seja, seu pleno funcionamento depende de vários fatores, não somente os citados no texto anterior e na frase acima.

                Diversos nutrientes também estão envolvidos no nosso sistema imunológico. Os principais que vamos falar a seguir são: vitamina D, zinco, vitamina C, selênio, vitamina A.

                VITAMINA D

                A vitamina D é popularmente conhecida por ter como principal fonte os raios solares, pois através da exposição ao sol nossa pele produz esta vitamina. Durante muito tempo fomos ensinados a evitar a exposição ao sol, e sempre que formos nos expor usar protetor solar. Mas nossa pele não sintetiza a vitamina D se estivermos usando protetor solar.

                Devido as orientações de evitar exposição ao sol e também ao estilo de vida da maioria das pessoas, que trabalham dentro de ambiente fechados o dia todo e só chegam em casa à noite, a maioria da população apresenta deficiência desta vitamina. Níveis ideais de vitamina D seriam em torno de 40-60ng/ml.

                Com este momento que estamos vivendo, em pandemia de coronavírus, com a chegada do inverno e junto com ele o aumento de problemas respiratórios, tem se evidenciado a importância da Vitamina D, pois ela ajuda no controle das infecções respiratórias. Já existem estudos associando uma maior complicação nos casos de coronavírus em quem tem baixos níveis de vitamina D.

                A melhor forma de sabermos como estão nossos níveis de vitamina D é realizando o exame de sangue. Mas de qualquer forma, procure se expor por pelo menos 15 minutos ao sol todos os dias (qualquer pequena superfície da pele que estiver exposta já vale) e sem protetor solar. Evite ficar mais que 2 dias sem se expor, já que esta oferta deve ser constante. Idosos e crianças pequenas também devem ter garantida sua exposição ao sol.

                ZINCO

                O zinco é um mineral essencial para o sistema imunológico, regulador da atividade antiviral e antibacteriana. A população mundial apresenta graves deficiências deste mineral. Com a deficiência de zinco também ocorre aumento da incidência de infecções respiratórias, aumenta suscetibilidade a pneumonia, tuberculose e sarampo. As pessoas que mais apresentam deficiência são os idosos, pessoas com diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

                Para manter os níveis de zinco em dia devemos consumir alimentos fontes como: carnes vermelhas, miúdos (fígado), ovos, oleaginosas (nozes, castanha do Pará, castanha de caju), sementes de girassol e de abóbora e cereais integrais.

                Na próxima semana iremos abordar a importância dos outros nutrientes no nosso sistema imune.

 

Daniela Kronbauer

Nutricionista da Secretaria Municipal de Saúde

CRN2 9700