51.3750.1122

Alimentação em tempos de coronavírus


Publicado em 15/06/2020 Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social COVID-19 Fonte: Secretaria Municipal de Saúde/Daniela Kronbauer


                Estamos passando por um período difícil, com medidas de isolamento social e com cuidados redobrados de higiene para evitar o contágio pelo novo coronavírus. Muito está se falando em uso de máscaras por todos, higienização frequente das mãos, roupas e ambientes em que vivemos, mas pouco se fala sobre o fundamental: o que fazer para aumentar nossa imunidade. Nosso sistema imunológico deve estar em pleno funcionamento para que possamos passar pelo vírus sem nem apresentarmos sintomas. É muito importante que todos saibam o que devem fazer para fortalecer o sistema imunológico.

                Como primeiro passo, a orientação é que se evite ao máximo alimentos industrializados, cheios de conservantes e aditivos que fazem mal ao organismo. O que está acontecendo com a maioria das pessoas é que por estarem com suas vidas totalmente conturbadas por estes acontecimentos, acabam se alimentando de forma errônea, com excesso de alimentos prejudiciais, quando deveria ser justamente o contrário. Investir numa alimentação saudável para poder encarar tudo da melhor maneira possível.

                Existem muitos fatores que interferem na nossa imunidade. Mas existe um órgão em principal que precisa estar em pleno funcionamento para que nosso sistema imune também funcione: o intestino. É a partir do intestino que absorvemos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso organismo, incluindo uma imunidade forte. Por essa razão é preciso que ele funcione bem.

                Com o nosso intestino funcionando bem, temos em ação as bactérias do bem, que formam uma barreira contra muitos agressores do nosso organismo, como vírus e bactérias. Além de evitar que estes agentes nocivos se multipliquem, elas também impedem que eles penetrem no nosso organismo, diminuindo assim a chance de causarem doenças.

                Para alimentar as bactérias do bem do nosso intestino, precisamos das fibras alimentares, que estão presentes em frutas, verduras, legumes, cereais integrais, como a aveia. Por isso, é tão importante uma alimentação natural, sem alimentos processados ou ultra processados, que aumentam as bactérias do mal do nosso intestino, favorecendo a entrada de vírus e bactérias. Os ultra processados são os alimentos feitos na indústria, cheios de ingredientes e com alta durabilidade, e que são pobres em fibras, cheios de gordura, açúcar e sódio.

                Além das fibras, é necessário também consumir bastante água. Cada pessoa precisa de uma quantidade de água, de acordo com seu peso corporal. A quantidade diária é 30ml/kg/dia. Exemplo: uma pessoa de 60Kg deve consumir em torno de 1800ml de água por dia. Relembrando então o ponto mais importante: consumir ao máximo alimentos in natura ou minimamente processados e evitar ao máximo os ultra processados. O lema é: “Descasque mais e desembale menos”. Coma alimentos de verdade!

___________________

Daniela Kronbauer

Nutricionista da Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social

CRN2 9700