51.3750.1122

Vale do Sol decreta situação de emergência devido à estiagem


Publicado 13/01/2022 10:09
Gabinete do Prefeito,Agricultura, Indústria e Comércio,Finanças
Assessoria de Comunicação/Priscila Oliveira

O decreto tem como base os laudos técnicos apresentados pela Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Turismo, Serviço Municipal de Água e Esgoto (SEMAE), Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, Departamento Municipal de Meio Ambiente e Departamento Municipal de Assistência Social.


Na tarde desta quarta-feira (12), o Prefeito Maiquel Silva decretou situação de emergência em Vale do Sol em decorrência da estiagem. O decreto tem como base os laudos técnicos apresentados pela Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Turismo, Serviço Municipal de Água e Esgoto (SEMAE), Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, Departamento Municipal de Meio Ambiente e Departamento Municipal de Assistência Social.

O impacto da falta de chuva trouxe efeitos na falta de água para o desenvolvimento das culturas, teve significativas perdas na pecuária de leite em função da baixa disponibilidade de pastagens e a alta temperatura prejudicou a produtividade dos animais. A produção de milho teve perdas estimadas em 30%, os hortifrutigranjeiros irrigados tiveram perda em 20%, hortifrutigranjeiros sem irrigação tiveram perda de 60%, tabaco teve 10% e feijão 25%. O arroz, aproximadamente 1.050 hectares, se encontra em estágio de desenvolvimento e, neste momento, ainda não tem uma perda significativa, mas se pode constatar que as lavouras estão, na grande maioria, sem a correta quantidade de água. Na soja está com seu estande reduzido e isso trará reflexo na produção futura de grãos e ainda existem áreas que não foram plantadas devido à estiagem. No Município, as perdas representam mais de R$ 25 milhões, conforme o levantamento realizado pela Emater.

Segundo o Prefeito, o Município já investiu mais de R$ 225 mil no combate a estiagem, especialmente na manutenção de caminhões para transporte de água, aquisição de canos, reservatórios e instalação de novas captações de água. O decreto de situação de emergência e os laudos técnicos estão sendo encaminhados ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul e para a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, que farão a homologação da emergência.

Abastecimento – Conforme o Secretário Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Turismo, Alessandro Kappel, o município conta com oito poços artesianos e em torno de 20 fontes de captação de água, que abastecem a rede hídrica do município. Atualmente, o abastecimento ocorre somente através de poços e vertentes, que em muitos locais acabaram secando por conta da forte onda de calor. “Estamos disponibilizando maquinário para abertura de vertentes e pequenos açudes. Além disso, cerca de 8 milhões de litros de água foram transportados de novembro do ano passado até o momento em propriedades particulares e reservatórios da rede, pois os poços e as vertentes não estão dando conta de atender”, destaca Kappel. 

Ao todo, o Secretário estima que tenha ocorrido uma redução de 40% na produção de água nos últimos meses, fato que fez com que fosse necessário iniciar a distribuição mais cedo de água neste período. “As vertentes e os poços artesianos tiveram uma queda de mais de 40% de produção em decorrência da falta de chuva. Dessa forma, os caminhões pipa da Prefeitura estão dando suporte no abastecimento de água nas localidades mais prejudicadas. Cerca de mil famílias no município estão sendo afetadas pela falta de água”, ressaltou.

O Prefeito salienta que a equipe está trabalhando incansavelmente para atenuar a falta de água. “A Administração Municipal não mede esforços no dia a dia para, ao menos, amenizar a situação que se agrava a cada dia que não chove”, completa. Silva alerta sobre a situação crítica que a região se encontra e orienta a comunidade a economizar água.

Racionamento - Para minimizar os impactos da seca, a partir de domingo (16), das 22h às 7h, será adotado o regime de racionamento de água em algumas localidades do município.