51.3750.1122

Prefeito avalia primeiro ano de gestão em Vale do Sol


Publicado em 28/12/2017 Gabinete do Prefeito Administração Agricultura Indústria e Comércio Finanças Educação e Cultura Obras Transporte Serviços Essenciais e Trânsito Saúde Meio Ambiente e Assistência Social Fonte: Assessoria de Comunicação/Priscila Oliveira

O ano de 2017, apesar da crise que abala o país de forma geral, termina com um equilíbrio entre as receitas e despesas, tendo a Prefeitura de Vale do Sol realizado o pagamento dos salários de dezembro, do 13º salário, das férias dos professores/servidores e demais despesas referentes ao ano que termina.


Um ano se passou desde que Maiquel Silva e Normélio Reckers assumiram o governo de Vale do Sol. Desde então, os gestores mostram ânimo para apontar avanços e coragem para enfrentar os desafios, que não são poucos. Especialmente pela limitação de recursos disponíveis.

O ano de 2017, apesar da crise que abala o país de forma geral, termina com um equilíbrio entre as receitas e despesas, tendo a Prefeitura de Vale do Sol realizado o pagamento dos salários de dezembro, do 13º salário, das férias dos professores/servidores e demais despesas referentes ao ano que termina. Para fechar o ano de forma equilibrada, o prefeito municipal, Maiquel Silva, afirma que foram realizadas ações como: a reorganização da Administração Pública, contenção de gastos com pessoal, reorganização dos serviços de máquinas na Secretaria de Obras e corte em diárias e cursos.

Os compromissos foram todos quitados, restando ainda à finalização do balanço para um levantamento do saldo que ficou disponível em caixa. O secretário de Finanças, Claudeomir Karnopp, ressalta que não se pode precisar nesse momento qual vai ser o valor disponível para iniciar o ano de 2018. “Ainda estamos aguardando um repasse do Governo Federal que foi prometido – o AFM Apoio Financeiro a Municípios – que seria de aproximadamente R$ 211 mil”, explicou.

É de conhecimento público que o Governo do Estado passa por grandes dificuldades financeiras e suas dívidas com a Prefeitura já alcançam aproximadamente R$ 1 milhão. “Estes recursos, se estivessem disponíveis, poderiam ser revertidos em favor da população de forma imediata. A Prefeitura precisa pagar os fornecedores e não recebe os valores que são de obrigação do Estado de maneira que precisa usar os seus recursos para cobrir este rombo, diminuindo a capacidade de investimento em obras e serviços”, lamenta o secretário.

O expressivo número de demandas apresentadas pela população, que exigem resposta imediata do Executivo, também é desafio, justamente pela verba estar pouca. Com isso, a administração tem primado por ações urgentes e que não envolvam um grande investimento financeiro. Mas junto aos desafios, o prefeito vê avanços neste primeiro ano.

Avanços:

- Ótimo relacionamento entre o Poder Legislativo e Executivo, na busca de soluções para as dificuldades encontradas;

- Terceirização do serviço de máquina para os agricultores (600h), com apoio da Câmara de Vereadores de Vale do Sol;

- Melhor atendimento à população com a reorganização de alguns setores da nossa estrutura administrativa.

- Retomada do Conselho Municipal do Desporto, com a realização e valorização de diversas atividades esportivas, como Campeonatos Municipais de Canastra, Bocha e Futsal Inter Ginásios;

- Conclusão da quadra de esportes da Escola Felipe dos Santos de Rio Pardense;

- Agilidade na execução do Projeto da Creche Municipal, bem como a compra de móveis e equipamentos necessários (inauguração da creche para 2018);

- Aquisição de instrumentos musicais para a Ciranda da Música Instrumental;

- Aquisição de um veículo e um ônibus escolar para a Secretaria de Educação;

- Renovação do programa Mais Médicos para a Unidade de Saúde de Faxinal de Dentro;

- Aquisição de um veículo para Inspeção veterinária;

- Aquisição de um ônibus para a Secretaria de Saúde para transporte dos pacientes;

- Máquinas e equipamentos de uso exclusivo para propriedades rurais (patrulha agrícola)

- Melhorias na estrutura do Pontilhão de Formosa;

- Recuperação do calçamento que liga a RSC-287 ao Centro de Vale do Sol;

- Melhorias na sinalização e placas do Centro e interior e nas vagas de estacionamento no Centro;

- Substituição do sistema de fichas de atendimento nas unidades de saúde do centro, pelo sistema de atendimento obrigatório por um profissional de saúde;

- Reorganização do transporte escolar;

- Grande parte das estradas gerais e vicinais já foram realizados alargamento, cascalhamento, patrolamento e roçadas;

- Conclusão do asfalto de Rio Pardense e da Rua Walter Lutz;

- Aprovação do projeto Pró-Cultura no valor de R$ 100 mil;

- Aprovação do projeto no Ministério do Esporte – Programa Segundo Tempo, no valor de R$ 312 mil;

- Aprovação do projeto no Ministério do Esporte – Programa Esporte e Lazer na Cidades, no valor de R$ 247 mil;

- Não foi realizado o turno único durante o ano de 2017, pois a assistência nas propriedades rurais e a melhoria na manutenção de estradas foram consideradas prioridades para o ano.

 

Obras, serviços e veículos com recursos encaminhados:

- Asfaltamento da Rua Lindolfo Machado (em frente ao Hospital Vale do Sol);

- Aquisição de uma retroescavadeira 4x4;

- Recuperação e melhoria da estrada de Alto Trombudo;

- Aquisição de três veículos para a Secretaria de Saúde, para transporte de pacientes;

- Busca de mais recursos para construção de um novo ESF;

- Além de vários outros encaminhamentos que realizamos, porém ainda não temos confirmado a destinação de recursos.

 

Desafios:

Sem sombra de dúvida, o principal desafio nesse primeiro ano de gestão foi conseguir administrar um município com uma capacidade de recursos muito limitada, fazendo com que sejam realizados as ações prioritárias e que não envolvam um grande investimento financeiro. Também estamos batalhando para realizar a recuperação da ponte de Linha Cristina, que é uma das nossas prioridades, onde já temos o projeto atualizado encaminhado ao Daer.

Outro desafio é a dificuldade de não ter licença para oferecer cascalho aos acesso a propriedades e nem para caminhos de roça. A prefeitura já tem a licença de instalação, só estão aguardando a licença de operação das cascalheiras do Plums e Francisco Alves.

 

Avaliação do prefeito:

“Já conseguimos fazer muito no ano de 2017, mas óbvio que não conseguimos fazer tudo o que queríamos. Em vários setores não depende somente da nossa força de vontade, mas sim, de outra estruturas para que o resultado se concretize. Sem sombra de dúvida o nosso maior desafio do ano foi apresentar um trabalho a nossa população com o mínimo de recursos livres, pois o querer fica muito aquém do fazer. Contudo, isso não é motivo para lamentar, pois mesmo com a falta de verba conseguimos realizar várias ações com pouco recurso. Desde o início do ano administramos de uma forma planejada e organizada para que chegássemos neste final de ano com nossas contas em dia e folha de pagamento sem atraso. Inclusive, não sendo necessário implantar turno único. Cabe ressaltar a cooperação que tivemos, tanto da população, quanto dos servidores municipais, que vestem a camisa em prol da qualidade do serviço público. Buscamos economizar, não sendo autorizados gastos desnecessários ou que não fossem ao encontro do interesse público. O resultado do trabalho não é mérito somente do prefeito ou gestores, mas sim, dos servidores que buscam o melhor pela administração pública.

Os anseios que ficam são os mesmos desejados pela nossa população, cujo objetivo principal, assim como já fizemos até aqui, é ir em busca de verbas complementares, seja do Estado ou União, para que possamos assim apresentar mais resultados que beneficie toda a comunidade vale-solense.

O cenário para 2018 nos preocupa e nos deixa cada vez mais limitados a realizar grandes obras com recursos próprios, pois nossa receita terá uma redução de 8%. Considerando este percentual em valores equivale aproximadamente R$ 2,3 milhões.

Gostaríamos de solicitar a cooperação da nossa população vale-solense. Estamos nos dedicando ao máximo para melhor atender a todos, pois estamos aqui para servir, para somar, para fazer com que novamente nosso Vale volte a crescer de forma pujante e organizada, indiferente da situação financeira, porque temos que fazer mais, com menos, fazendo com que essas dificuldades sejam revertidas e sirvam de estímulo para alcançarmos novas metas, grandes objetivos e ações efetivas para nossa população”. 

PrefeituraValedoSol